Posts

banner_design-thinking-midia-criativa

Importância do design thinking, entenda e saiba como usar

Para entender a importância do design thinking, primeiro deve-se entender o que é design. Geralmente, quando se fala em design, a maioria das pessoas tem a tendência de associar simplesmente a parte estética de um produto ou projeto (como cor, formato, etc). Contudo, isso não está 100% correto. Por essência, designers tem como principal objetivo o bem-estar das pessoas. Ou seja, o designer está sempre em busca de criar coisas pensando em solucionar de forma inteligente e criativa algum problema da sociedade.

Observando essa filosofia, gestores de grandes empresas perceberam que essa metodologia consegue abrir novos caminhos para a inovação. Principalmente para inovação empresarial. Focando nisso, começaram a colocar em prática nas suas empresas esse modo de pensar do designers surgindo, assim, o design thinking.

Importância do designer para o design thinking

O designer precisa enxergar o problema como um todo. Ele precisa analisar as principais causas e possíveis soluções. Após isso, questionar se realmente está indo no caminho certo. Só, então, chegar em qualquer conclusão. Ou seja, ter uma visão holística.

Isso faz com que ele tenha como principal tarefa não apenas gerar soluções, mas também muitas vezes achar problemas. E, então, gerar uma solução. O profissional entende que os principais problemas das pessoa são de natureza diversa. E que, antes de tudo, é necessário entender o contexto, a cultura e as experiências do indivíduo. E, por fim, conseguir achar a melhor solução.

Além disso, outro aspecto da característica dos designers que atraiu os empresários foi a facilidade que eles têm em trabalhar em equipes multidisciplinares. Dificilmente um designer vai trabalhar em uma equipe onde só tenha designers. Isso possibilita diversos pontos de vistas e interpretações variadas de um mesmo problema. O que gera soluções inovadoras, que pessoas com o pensamentos parecidos jamais chegariam. Fora que, com essa diversidade tão grande, o profissional acaba experimentado e aprendendo coisas novas, que podem ser aplicadas em outros projetos.

A importância do design thinking para a sua empresa.

Agora que entendemos um pouco do que é o design thinking, precisamos colocar em pratica na sua empresa. Para isso, você deve seguir algumas etapas.

·         Analisar e encontrar oportunidades para inovar

Analisar a situação do mercado e a situação da sua empresa é uma ótima maneira de encontrar oportunidades. Entender quais são seus pontos fortes e as fraquezas da concorrência é uma forma de achar qual o melhor momento e onde se deve investir. Para chegar a essas respostas, podemos usar análise SWOT, benchmark, pesquisas de mercado e reuniões multidisciplinares.

·          Desenvolver a Oportunidade de Inovação.

É nessa etapa que podemos dizer que o design thinking começa a ganhar forma. Nesse momento, é desenvolvido um produto ou serviço a partir das análises anteriores do mercado, com o objetivo de sanar uma necessidade do cliente de uma forma efetiva e criativa.

·         Colocando em prática as ideias

Nesse momento, já se tem uma noção de qual produto ou serviço se deve investir. Então, antes de lançar no mercado, o ideal é a produção de um protótipo. Ou seja, uma peça com um custo menor para testar se o produto realmente atende as necessidades do consumidor sem ter um gasto muito elevado.

·         Lançamento produto final

Após o teste com o protótipo ter um resultado positivo, já se pode lançar o produto final. Se todas as etapas forem seguidas corretamente, o risco de rejeição será reduzido e a aceitação não só do produto como também da própria marca será bem maior.

 Concluindo, a importância do design thinking está no fato de ela ser uma ferramenta de inovação na solução de problemas. É a maneira de um designer pensar, aplicado no meio empresarial. É imaginar e visualizar uma solução para um problema (pensamento dedutivo) usando a experiência e conhecimento do profissional para chegar a essa solução (Pensamento abdutivo). Resumindo, é o famoso “pensar fora da caixa”, é essa habilidade, de encarar o problema e de achar uma solução nunca antes pensada que, porém, depois de executada parecia tão simples e óbvia, que até se questionam por que ninguém pensou nisso antes.

marketing-digital-midia-criativa-agencia-de-marketing-valinhos-campinas-sao-paulo-2.png

criacao-de-pecas-publicitarias-designer-grafico

Criatividade: 7 dicas para se inspirar e criar novas peças

Criatividade e inovação é sempre um desafio para os Designers.  Mas, fazendo uso de certas técnicas e domínio do assunto é possível dar asas à imaginação. Confira as dicas!

Por mais criativo que um designer seja, é normal que ocorram os famosos bloqueios de criatividade na hora de pensar novas artes, campanhas. Isso é normal e acontece com todo mundo, mas há várias maneiras através das quais você pode se inspirar e fazer brotar toda a sua criatividade.

Leia o post e confira 7 dicas que vão estimular o seu lado criativo!

1 – Anotar as ideias que surgem no dia a dia

Muitas vezes, enquanto a gente está tomando um banho, assistindo televisão, lendo um livro ou fazendo qualquer outra tarefa rotineira, surgem ótimas ideias para praticar a ideia naquele trabalho que vem elaborando para seu layout novo e fazer bombar sua campanha publicitária. Habitue-se a anotar as ideias cada vez que elas surgirem para que não caiam no esquecimento. Depois, na hora de desenvolver novos produtos, elas poderão ser muito úteis.

2 – Fazer brainstorm de palavras

Um bom método para ajudar as ideias a fluírem é reunir a equipe de criação para um “brainstorm de palavras” descontraído sobre o tema que será trabalhado, anotando em um papel todos os termos que forem surgindo durante a troca de ideias. Quanto mais agradável for esta reunião, mais a criatividade irá aflorar!

3 – Informar-se sobre assuntos variados

É muito natural que você busque informações relacionadas à sua área de atuação, mas, para não restringir o seu repertório, procure saber sobre outros assuntos, sem que eles estejam, necessariamente, ligados ao seu trabalho. Pode ser sobre história, jardinagem, gastronomia, música ou qualquer outra área do conhecimento pelo qual você tenha interesse.

4 – Conhecer artes e diferentes culturas

As inúmeras culturas e os variados tipos de arte – pintura, escultura, música, cinema e outros – são ótimas fontes de inspiração e, com toda certeza, vão estimular a sua criatividade. Você pode escolher um ou mais tipos de arte pelo quais tem interesse e se aprofundar no conhecimento sobre eles. Outra ideia legal é montar um quadro com imagens de diferentes culturas ao redor do mundo.

5 – Dar ouvidos às sugestões da equipe

Criar não precisa ser uma tarefa solitária, por isso, jamais ignore as sugestões e ideias da equipe de criação. Realizar reuniões com a equipe, desde que bem coordenadas, pode gerar muitos frutos. Mas, é importante ouvir a todos, aproveitando ao máximo as ideias e sugestões que forem dadas. Nestas ocasiões, podem surgir vários insights que podem contribuir de forma muito positiva para a criação de novas peças. 

6 – Ser flexível

Você ou a pessoa que lidera o processo criativo é a responsável pela tomada de decisões quanto às ideias que foram apresentadas pela equipe de criação. Assim, é fundamental que este líder seja flexível caso seja necessário realizar alguma mudança ou ajuste para que as peças fiquem mais atrativas. Não deve haver apego excessivo às ideias pessoais de cada um dos integrante da equipe, pois elas não podem se sobrepor à viabilidade de um projeto.

7 – Analisar diferentes cenários

Observar diferentes cenários e alternativas, imaginando o que pode acontecer de forma bastante detalhista, é um modo comprovadamente eficaz de estimular a criatividade.

Para tanto, reúna sua equipe de criação e vislumbre com todos as várias situações hipotéticas. Isso possibilita prever futuros problemas, de modo que os ajustes necessários possam ser feitos ainda na fase de criação das peças, diminuindo consideravelmente as chances da nova coleção ser criticada ou rejeitada pelos seus consumidores.

Mas, para que tudo que foi proposto aqui alcance resultados positivos de fato, será necessário que os integrantes da equipe de criação envolvida no trabalho deixem suas opiniões pessoais de lado e participem das discussões de forma ativa e flexível, sem radicalismos, para que o processo criativo possa realmente fluir.

Gostou da nossas dicas?

Saiba mais sobre a Mídia Criativa, tenho certeza que teremos a dica secreta para seu e-commerce, aquele logo que vai encaixar perfeitamente na marca para sua empresa ou loja!!

  Faça seu orçamento aqui na Mídia Criativa

Marketing-digital-publicidade-e-propaganda-marketing-de-tinking-comunicacao-social-valinhos-campinas-sao-paulo

O que é Design Thinking e como aproveitá-lo nas estratégias de Marketing Digital?

Você sabe o que é Design Thinking? É possível que não saiba, já que esse é um conceito relativamente novo no Brasil. O termo geralmente vem associado à inovação, sendo visto como um caminho para gerar soluções criativas.

Essa abordagem é cada dia mais aplicada pelas mais diversas áreas e, justamente por esse motivo, vamos lhe explicar o que é Design Thinking e como aplica-lo para aprimorar suas estratégias de Marketing Digital.

Está preparado para aprender esse conteúdo e ampliar seus conhecimentos? Acompanhe!

O que é Design Thinking?

Quando se utiliza a palavra “design”, ela normalmente é associada ao desenvolvimento de conceitos visuais, marcas, embalagens, produtos e ambientes. Ainda que a tradução literal do termo signifique “pensamento de design”, a abordagem vai além disso.

O termo ultrapassa um conceito estético e passa a ser considerado uma forma de resolver desafios de maneira colaborativa. O objetivo é que todos sejam beneficiados pela maneira como designers pensam, criando e desenvolvendo soluções inovadoras e criativas em projetos de qualquer área.

O Design Thinking como um processo de pensamento crítico e criativo que permite que as informações e ideias sejam organizadas, de forma a facilitar a tomada de decisões, para que se aprimorem soluções e se adquira conhecimento.

Como é realizado o Design Thinking?

O Design Thinking é resultado de três pilares principais: viabilidade, possibilidades e desejo.

  • Viabilidade: avalia-se se a solução é financeiramente viável, ou seja, se ela é capaz de gerar um modelo sustentável de negócio.
  • Possibilidades: refere-se à viabilidade técnica do projeto considerando o prazo, avaliando a possibilidade tecnológica de se executar o que está sendo pensado.
  • Desejo: esse é o grande diferencial do Design Thinking. Ao utilizar design em um projeto, todo o trabalho passa a ser orientado por grupos que incluem clientes, stakeholders, usuários, colaboradores e outros.

Isso quer dizer que, ao pensar como um designer, você se coloca no lugar do cliente ou do consumidor final. Para isso é preciso compreender as verdadeiras necessidades e expectativas, fazendo com que o negócio seja mais humano.

Isso mostra o porquê o Design Thinking é uma tendência: com o cliente em foco, as soluções geradas agregam muito mais valor a ele. Além disso, ao incluir o beneficiário ao longo de todo o processo poupa tempo, energia e retrabalho, resultando em soluções eficientes e eficazes.

O Design Thinking é uma metodologia colaborativa, que faz com que seja necessário se trabalhar em grupo. É esse olhar de várias pessoas que permite que se veja o problema por diversos pontos de vista e, por consequência, se gerem mais ideias que podem resolver o problema proposto.

O ideal é que sejam formados grupos de 5 a 7 pessoas. Entretanto, mais importante do que a quantidade de pessoas, é a qualidade dos membros do grupo. Escolha pessoas-chave que poderão contribuir com informações e experiências para que se tenha um projeto de sucesso.

Como aproveitar o Design Thinking nas estratégias de Marketing Digital?

Agora que você já entendeu o que é Design Thinking e compreendeu sua essência, vamos mostrar como utilizar essa abordagem no Marketing Digital.

Inbound Marketing

Os princípios do Design Thinking podem ser aplicados e favorecer os mais diferentes tipos de empresas e áreas do negócio. Nesse meio, está o Inbound Marketing. Se você não sabe o que é Inbound Marketing, não deixe de baixar o nosso e-book exclusivo sobre o tema (é gratuito!)!

Confira alguns exemplos de como usar as ferramentas de Design Thinking na sua estratégia de Inbound Marketing:

  • Empatia: É importante se colocar no lugar do seu público. Para isso, quando criar um conteúdo para o seu blog, faça uma pesquisa de palavras-chave para saber o que os usuários procuram e querem saber. Isso será bom para o público, que encontrará as respostas que busca, e para o seu site, que receberá mais tráfego orgânico.
  • Interatividade: Que tal possibilitar mais formas de interação do público com sua empresa? Crie uma “caixa de sugestões” online para sua audiência. Um simples ícone no canto inferior do seu site é um convite ao aprimoramento constante e estimula o método visual que envolve os clientes.
  • Pensamento integrativo: Tenha equipes multidisciplinares que venham dos mais diferentes backgrounds para dar um novo ar à sua empresa. Que tal ter um espaço no qual todos os colaboradores podem sugerir temas para trabalhar o Marketing de Conteúdo? Inclua mais pessoas no processo criativo!
  • Faça testes: uma das grandes premissas do Design Thinking é utilizar protótipos para testar e refinar as ideias, poupando-se tempo e recursos para descobrir aquilo que não funciona. Isso também pode (e deve!) ser aplicado aos conteúdos que você desenvolve. Escreva textos curtos, médios e longos no seu blog, com diferentes abordagens, e analise quais agregam mais valor e são mais interessantes para a sua persona.

Definição da Persona

O processo também pode ser usado na definição da persona do seu negócio.

Para isso, escolha pessoas da sua equipe que possam agregar conhecimento e que tenham funções que lidam diretamente com os clientes, já que eles podem agregar sugestões interessantes a partir de suas experiências. Essa escolha pode envolver pessoas de social media, designers, atendentes, SAC, recepcionista, analista de marketing, pessoa da alta gerência… Lembre-se que equipes multidisciplinares são importantes!

Não deixe de utilizar a técnica conhecida como o “mapa da empatia”, que estimula que os integrantes do grupo definam o que a persona:

  • Pensa e sente?
  • Ouve?
  • Vê?
  • Fala e faz?

Por fim, é importante que aqueles que estejam participando do Design Thinking definam quais são as dores e necessidades da persona.

Faça uma imersão desse grupo, permita que estes analisem e estudem o problema e proponham as soluções para que se defina a persona do negócio, que acompanhará todas as demais estratégias de Marketing Digital.

Conseguiu compreender o que é Design Thinking? Ele é muito mais do que um método ou ferramenta de gestão como as demais: é uma nova forma de encarar projetos e possibilidades.

designer-grafico-web-designer-tudo-sobre-design-grafico-e-como-ele-se-aplica-no-marketing-de-conteudo

Como o design gráfico se aplica no Marketing de Conteúdo!

Ao trabalharmos com marketing de conteúdo, entramos em um universo muito amplo e de crescimento enorme. Sendo assim, precisamos nos diferenciar dos concorrentes que surgem diariamente. E para nos destacarmos em meio a multidão, precisamos investir em algo que de fato nos diferencie.

Conteúdo já é disponibilizado por muitos, mas sem dúvida a forma como esse conteúdo é apresentado é extremamente importante.

As vezes o seu conteúdo é bem melhor do que o do seu concorrente, mas tem gerado bem menos engajamento pelo fato do seu conteúdo não ser tão atraente.

E é aí que entra o design gráfico!

É ele que vai deixar o seu conteúdo com uma cara “profissional”. Vai dar interatividade e apelo visual aos seus materiais.

Além disso, um conteúdo bonito e com imagens bacanas desperta muito mais o desejo do leitor compartilhar. Vamos entender um pouco melhor sobre isso?

Leia mais